segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Estudo florístico e fitossociológico

Estudo florístico e fitossociológico de uma área às margens da lagoa do Armazém, Osório, Rio Grande do Sul, Brasil


Ilsi Iob Boldrini, Rafael Trevisan e Angelo Alberto Schneider


RESUMO: (Estudo florístico e fitossociológico de uma área às margens da lagoa do Armazém, Osório, Rio Grande do Sul, Brasil). O trabalho foi desenvolvido no município de Osório, em uma área com ca. de 10 hectares, constituída predominantemente por vegetação campestre e em menor proporção por vegetação florestal. O objetivo foi de conhecer a flora local, com ênfase para as espécies raras, endêmicas, ameaçadas de extinção e exóticas. O levantamento florístico foi realizado pelo método do Caminhamento. Para o conhecimento das espécies mais freqüentes na vegetação de campo foi realizado levantamento fitossociológico utilizando-se o método de superfície, com 18 parcelas de 1m². Para a estimativa de cobertura foi utilizada a escala modificada de Braun-Blanquet. Foi registrada a ocorrência de 183 espécies distribuídas em 54 famílias. Dentre elas uma espécie endêmica dos campos litorâneos, duas em perigo de extinção, seis vulneráveis e duas imunes ao corte. Além disso, foram constatadas duas tipologias campestres, uma em área úmida com composição florística essencialmente nativa e outra de campo seco com vegetação alterada dominada principalmente por espécies exóticas e ruderais. Palavras chaves: biodiversidade, bioma Pampa, campo, conservação, espécies ameaçadas